Arquivos mensais: agosto 2016

Hotelaria – Uma visão sobre a importância dos serviços nos hotéis

Parece obvio, mas não é . Muitos hotéis desmerecem a qualidade dos serviços de seus colaboradores em função de outros atributos  tais como ” sou o melhor hotel da região, tenho suíte mais ampla, meus concorrentes são antigos ” e por ai vai. Mas a verdade e muito mais complexa e dura. Serviços são a excelência e essência do hotel de qualquer categoria. Não digo o trivial serviço de recepção mas um SERVIÇO DE ÓTIMOS RECEPCIONISTAS. Não digo o serviço de telefonia mas UM ÓTIMO SERVIÇO DE TELEFONIA ou mesmo um ÓTIMO SERVIÇO DE A&B no café da manhã e room service. Existe uma enorme diferença entre “ter o serviço ” e “ter um serviço com excelência que desperte satisfação e bem estar ao hospede/cliente” .

Para se conseguir diferenciar-se no mercado e necessário aprimorar o MOMENTO DA VERDADE em todos os serviços do hotel.

No quadro abaixo, podemos ver que quando fazemos um bem durável ou produto descativável, podemos em suas varias fases de planejamento, produção e entrega corrigir ou mesmo mudar todo seu escopo. No caso do serviço, não e possível , pois a partir do momento de sua entrega final, ele não pode mais ser corregido , sendo neste caso avaliado e percebido de forma positiva ou não.

Apresentação1

Gastronomia- Café Palhares desde 1938 no centro de Belo Horizonte

Uma receita de sucesso.

Ninguém esta no mercado a mais de 78 anos por acaso. Muito menos no volúvel e incerto mercado de gastronomia e restaurantes. Quando era pequeno  lá pelos anos 80 fui com meu avó ao centro da cidade. Passando pela Afonso Pena e rua Tupinambás entramos num bar exprimido, mas que meu avó disse ter uma especiaria muito boa como ele dizia .Comemos uma linguiça e logicamente bebi Guaraná Mineiro na garrafa escura.Fiquei olhando as promoções e vi uma com nome esquisito. Logicamente não guardei o nome e somente anos mais tarde  quando já trabalhava com meu pai, fui saber que no centro de Belo Horizonte existia um bar com um prato chamado KAOL.

O Kaol nada mais é do que as iniciais de cachaça ( cujo “c” foi trocado pelo “K” para dar mais pompa ao prato), – que costumava preceder as refeições -, arroz, ovo e linguiça.KCachaça, Arroz, Ovo, Linguiça

Com o passar do tempo o Kaol foi incrementado. A partir da década de 70 o prato ganhou farofa e couve e,nos anos 80, o torresmo. Hoje, ele pode ser acompanhado de pernil, carne cozida, dobradinha, língua e a tradicional linguiça.

Hoje andando pelo centro passei na porta e revivi aquele antigo momento. Resolvi entrar e pedir o tradicional KAOL. Prato servido em sousplat , cozinha aberta e atendentes silicitos em guardar objetos para sobrar espaço no balção.Pedi um substituto do guarana mineiro, o Tubaina. A receita e simples, atendimento, prato especial , ambiente limpo e lay out pratico e funcional. Como sempre, fila na porta.

WP_20160818_002[1]

 

Hotelaria – Tarifas , como são calculadas e qual a importância disso ?

reception-desk-phone-row-clock-16545879

As tarifas tem enorme importância na moderna hotelaria por três motivos simples.

  1.  muitas caras  espantam os hóspedes e criam a ilusão de produto diferenciado (sem ser realmente)
  2.  muito baratas , geram prejuízos a operação do hotel
  3. exatamente iguais a outros hotéis pulverizam a escolha do cliente.

Chegamos a conclusão que as tarifas de um hotel devem seguir uma equação simples. Preços justos e com margem de ganho para produtos e serviços diferenciados e corretos que transmitam estas percepções aos clientes.

No mercado tenho encontrado 4 maneiras ou métodos usados pelos hoteleiros para produzir ou estipular a tarifa de uma Uh. São eles.

  1. Apuração de custos e despesas na operação do hotel/pousada para produzir a diária
  2. Seguir o líder ( basear a tarifa ou tarifário  em valores ja usados por hotel da região )
  3. Tolerância de mercado  ( usar uma média do mercado local e ajustar com o tempo )
  4. Formula HUBABRT  ( levantamento de todos os custos e despesas e aplicação de mark up)

Em muitos hotéis e pousadas que as vezes visito como cliente e outras como consultor surgem dúvidas em qual o melhor modelo ou a melhor forma de ter uma tarífa ou mesmo um tarifário correto. Minha sugestão logicamente analisando cada caso, levando em conta cada tipo de equipamento, mercado e outros inúmeros fatores  e que sejam usados os métodos de análise de custos e formula HUBBART em conjunto, pois além de mostrarem aos hoteleiros as tarifas que podem ser cobradas baseado em dados e números corretos, estes métodos criam a parametrização necessária para uma gestão estratégica de custos e consequentemente uma melhor operação do hotel ou pousada.Em outras palavras  estas acões de mensurar custos para se chegar a uma tarifa correta ira fornecer as ferramentas e práticas de gestão e controle que irão diminuir os custos operacionais e consequentemente aumentar lucro para o hotel.

Marco Tulio Quina

 

Copacabana Palace e hotel Cassino Argentino

Uma coincidência ou será que empreendedores já estavam competindo nos anos 20? A data de início de construção dos dois hotéis tem um lapso de poucos meses. O Copacabana Palace iniciou sua construção em 1919 com projeto  do arquiteto francês Joseph Gire, que se inspirou em dois famosos hotéis da Riviera Francesa: o Negresco, em Nice e o Carlton, em Cannes. Poucos meses depois inciavam-se as obras  do Hotel Cassino Argentino no final de 1920 tendo sido projetado pelo também arquiteto francês Pierre Guichot.

images
Hotel Cassino Argentino – Piriápolis Molin Uruguai
images copa
Copacabana palace – Rio de Janeiro